18 maio 2011

Paremos a Privatização da UM



Em tempos de crise, o Governo começa a passar tudo o que é público para as mãos do mercado para que alguns privilegiados possam fazer dinheiro à nossa custa. Ou comemos e calamos, e o
Ensino como nós o conhecemos desaparece, ou fazemos algo para manter o ensino público.
O Reitor e a direcção da AAUM têm promovido sessões de convencimento sobre o regime fundacional a que têm chamado de debates (coisa estranha quando não existe contraditório nos
oradores).
Porque estão a tratar esta matéria como algo inevitável? Porque é que o reitor apesar de dizer que há argumentos contra, nunca os expõe? Porque é que ninguém quer referendar na academia a passagem a fundação? Será porque todos os referendos feitos pelos presidentes de escola terem chumbado a passagem a fundação?
Na RGA de 14 de Abril a direcção da AAUM apresentou uma moção favorável à privatização da UM. Esta direcção é conivente com o Governo e a reitoria ao passar este processo sem grande discussão e nas costas dos alunos.
O central neste momento será conseguir construir, com toda a unidade e democracia de base, uma plataforma que possa combater a passagem a fundação e unindo alunos professores e
funcionários, em torno da defesa do ensino público.
É importante também compreender que as lutas anti austeridade e anti FMI também são o campo dos estudantes. Os inimigos que estudantes e trabalhadores combatem são comuns e as políticas também.

Vamos de uma vez por todas assumir o nosso papel.
Vamos ser a geração que vai deixar privatizar o ensino público?